FRUSTRAÇÃO

2017-02-03-10.42.17-1.jpg.jpg

Oi, estou bem! Aqui vai um fato: não estou conseguindo escrever.

Não digo de forma literal, como vocês podem perceber, já que estão lendo esse texto. Eu sou fisicamente capaz de escrever, mas não é a isso que eu me refiro.

O que quero dizer é que não consigo escrever algo bom há um tempo.

Não sinto aquela consumidora vontade de derramar meus sentimentos no papel. E mesmo precisando desesperadamente compartilhar certos pensamentos, me fazer ser ouvida, não consigo tirar da minha cabeça, colocar em palavras.

Se a questão fosse apenas falta de assunto para escrever, talvez fosse mais fácil. Basta fazer uma rápida pesquisa na internet que eles te oferecem idéias prontas, exercícios para estimular a criatividade, frases inspiradoras e truques secretos.

Esse não é o problema.

Chegou aquele incômodo momento em que preciso admitir que isso não apresenta relação com a falta de tempo, café, ou mesmo de inspiração.

Chegou aquele triste momento em que tenho que parar de mentir pra mim mesma e assumir a culpa.

Nenhum vídeo motivacional ou Board do Pinterest vai me motivar a escrever se eu não definir isso como preferência na minha vida.

Não importa quão complicado e estressante 2016 tenha sido, esse último ano me ensinou, da maneira mais difícil, que nós definimos para o que temos tempo e para o que não temos.

Transformar a escrita em prioridade na minha “To-Do list da vida”, é a única forma de evoluir nisso.

O ponto é: mesmo que seja apaixonada por escrever, não sei se creio em dom. Entretanto, acredito que determinadas pessoas tem maior facilidade pra fazer algumas coisas.

Eu sinto essa facilidade em relação a escrita, contudo isso não é NADA sem treino e dedicação. E sinto que não tenho feito nenhuma dessas duas coisas ultimamente.

Tenho literalmente dezenas de idéias, e, no entanto, a cada vez que considero escrever a respeito de uma delas simplesmente não me sinto a altura.

Claro que nos empenhamos, damos o nosso melhor, porém manter-se preso a idéia de perfeição não te traz nenhum bem.

Nós podemos até aprender com as outras pessoas, mas, em geral, experiências não são transferíveis. Isso significa que eu nunca descobrirei o que funciona pra mim, se não tentar.

Provavelmente escreverei muitos textos ruins, mas isso faz parte. Ainda não desenvolveram a fórmula do sucesso.

Achar o seu estilo, encontrar a si mesmo, ninguém pode fazer isso por você.

Beijinho, beijo, abraço. o que vocês quiserem ❤

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s